Love’s Power

Este conjunto de textos é puramente ficcional. Embora alguns trechos tragam relatos de acontecimentos reais, estes provavelmente encontram-se exagerados e, sem pretensão alguma de ser fiéis aos fatos. Embora alguns trechos tragam explicações de práticas ou filosofias, eles não tem a pretensão de ser uma obra didática. Finalmente, embora tragam alguns nomes de pessoas reais, não tem pretensão biográfica alguma, adicionando ou retirando características de tais pessoas para melhor adequá-las à história.

Os textos já irão começar jogando os leitores no meio da trama. Somente mais adiante eles terão tempo para examinar os fatos que desencadearam todos esses acontecimentos. Às vezes a linha do tempo vai parecer meio confusa, isso faz parte da brincadeira e tenta refletir o nosso próprio entendimento da evolução dos acontecimentos, que nem sempre é linear e às vezes o passado pode mudar de significado diante de novos fatos do presente.

Se toda história é somente uma versão da história, então nesses textos você encontra duas história. Os dois personagens centrais da trama disputam a atenção do leitor para contar a sua versão dos fatos.

Apesar de todo escrito em português, eu brinco de chamar esse conjunto de textos por um título em inglês “Love’s Power” para brincar com a tradução. A intenção foi não deixar claro se o título se refere a Love is Power (Amor é Poder) ou a Power of Love (Poder do Amor). Qual das formas deveria ser o nome correto? Realmente existe diferença entre as duas traduções? Existe amor no poder? Existe poder no amor? Como essas duas coisas podem se relacionar? Leia e, talvez você descubra as respostas… ou talvez você só descubra novas perguntas sem resposta.

Por fim, gostaria de contar com o feedback de meus leitores. Então, sempre que tiverem comentários sobre o trecho que leram, escrevam. Para aqueles que me conhecem e encontram pessoalmente, também podem comentar pessoalmente enquanto tomamos uma cervejinha. Boa leitura!