Formação da Mão de Obra

Se você está lendo esse post, de duas uma: ou o mundo não acabou ou o outro lado é realmente idêntico ao lado de cá. De qualquer forma vamos continuar nossas reflexões sobre como nossa sociedade deveria ser administrada no meu mundo perfeito. Eu disse a algum tempo que as escolas públicas tem, entre suas funções hoje, a de formar mão de obra e que isso deveria ser função do mercado (relembre). Recentemente saiu uma notícia em um site que eu acompanho falando da falta de profissionais para diversas áreas. Quero chamar a atenção nessa notícia para o seguinte parágrafo: “O que fazer? Novamente, a chave é sintonizar melhor as necessidades das indústrias e trabalhadores que buscam emprego.”

Existe alguma maneira mais fácil de fazer isso do que deixar as vagas de cursos que formam mão de obra mais parecidas com as vagas que necessitam de mão de obra? E existe alguma maneira mais simples de fazer isso do deixar que quem contrata determine quantas vagas serão abertas ou fechadas para determinada formação? Acredito que não exista ninguém mais capacitado do que o gerador de emprego para decidir que tipo de empregado deve ser formado!

Resta a questão de quem paga a conta. Como disse anteriormente não acredito que a conta deva ser cobrada diretamente da sociedade. Aqueles que tenham condições de pagar pela sua formação poderiam pagar, mas a questão ainda permanece aberta para os que não podem, possivelmente aumentando a desigualdade econômica. Aí entraria o mercado financiando a formação de mão de obra que ele mesmo utilizaria no futuro. O problema aqui é a possibilidade de uma empresa formar um profissional que acaba se recusando a trabalhar para ela e indo para a concorrente que não investiu nada. Para solucionar esse problema seria preciso que as empresas tivessem meios de garantir que receberiam o retorno de seu investimento. Acredito que aqui funcionaria como um empréstimo, a empresa empresta ao estudante o dinheiro para ele estudar e, uma vez formado o estudante paga o empréstimo com parte de seu trabalho ou com dinheiro, se tiver.

Nesse ponto vem a nossa mente as histórias de escravidão que ainda existem hoje. É aqui que entra o governo. Mais especificamente as partes legislativa e judiciária. Enquanto a função do poder executivo é conduzir a sociedade em determinado caminho, o papel do legislativo é definir como resolver esse tipo de conflito de interesses entre componentes da sociedade e, o do judiciário é aplicar as resoluções do legislativo.

Anúncios

Sobre birutaibm

Estudo ocultismo desde os 14 anos de idade, fui iniciado DeMolay aos 17, estou me preparando para entrar para FRA (uma fraternidade rosacruz). Sou graduado em Informática Biomédica, mestre em Física Aplicada a Medicina e Biologia (mais computação que física mesmo), doutorando na mesma área. Meu perfil no Modelo de Myers-Briggs é INTJ (fiz dois testes diferentes e o resultado foi esse em ambos). Enfim ainda não sei muito sobre mim.
Esse post foi publicado em política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s