Combate ao Crime

Sejamos francos, as prisões estão cada vez mais cheias e a criminalidade não diminui no mesmo ritmo, tem alguma coisa errada. Ligo a tevê e ouço um chato me perguntando se eu sou a favor de pena de morte e de prisão perpétua, como se isso mudasse alguma coisa, me ajuda aí o. Saiu na rua e vejo motoristas desrespeitando as leis de transito, os mesmos que respondem a pesquisa da tevê sobre o que fazer com quem desrespeita as leis, se eles ao menos acordassem e vissem que estão dizendo que querem ser condenados a morte ou a prisão perpétua…

Mas onde foi que erramos? Erramos em não nos preocuparmos com o que o título desse post sugere, leia de novo: Combate ao Crime. Reparou? Ainda não né, tudo bem, então me diga: onde você está vendo a palavra criminoso nesse título? Pecamos (pecado significa errar o alvo, não significa fazer o contrário do que o seu líder religioso manda)! Criamos e aprimoramos diversas maneiras de combater o criminoso, mas esse nunca foi nosso alvo, queremos combater o crime (“condene o pecado, mas ame o pecador”, acho que ele não era tão louco como dizem por aí)!

Agora sim temos um problema de verdade. O crime não é uma pessoa. O crime não é nem mesmo um grupo de pessoas. O crime é um padrão de comportamento. Não é de natureza material, mas sim de natureza mental. Como tudo que é dessa natureza, o crime é a prova de bala (e cadeira elétrica e coisas do gênero). O crime é a prova de grades. Não podemos prende-lo nem matá-lo. Se fazemos isso com as pessoas ou os lugares onde o crime se manifesta, ele simplesmente muda de pessoa e de lugar, mas continua do mesmo jeito. Então como enfrentar algo assim?

alcatrazA resposta é simples; a implementação nem tanto. Devemos tornar o nosso ambiente impróprio para a vida do crime, então ele será extinto. Mas não é o ambiente físico, é o ambiente mental (precisamos enfrenta-lo nos domínios dele!). Educação (principalmente moral) seria um bom começo, mas a caminhada é longa e a névoa é densa, não posso enxergar o final de onde estamos, vamos caminhar mais um pouco?

Anúncios

Sobre birutaibm

Estudo ocultismo desde os 14 anos de idade, fui iniciado DeMolay aos 17, estou me preparando para entrar para FRA (uma fraternidade rosacruz). Sou graduado em Informática Biomédica, mestre em Física Aplicada a Medicina e Biologia (mais computação que física mesmo), doutorando na mesma área. Meu perfil no Modelo de Myers-Briggs é INTJ (fiz dois testes diferentes e o resultado foi esse em ambos). Enfim ainda não sei muito sobre mim.
Esse post foi publicado em ocultismo, política. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Combate ao Crime

  1. Pingback: A Pena de Morte | Idéia Biruta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s