Incorporação: Habilidade ou Doença Mental?

Primeiramente quero sugerir o filme Cisne Negro a quem ainda não assistiu, eu gostei bastante. Ainda para aqueles que não assistiram, devo avisar que esse post pode conter spoilers do filme. Agora que já estão avisados, vamos ao que interessa.

Em um post anterior citei uma experiência minha com uma peça de teatro como um exemplo de incorporação. O filme Cisne Negro da outro exemplo na mesma linha. A diferença é que a entidade incorporada pela personagem principal é o cisne negro, uma entidade já estabelecida e mantida por várias companhias de balé pelo mundo a fora. Ou seja, era uma entidade bem mais forte que o Juquinha.

Mas o que deve preocupar realmente os leitores é que no filme essa personagem sofre um desequilíbrio mental, que a leva inclusive ao suicídio. Desta forma fica a pergunta, esse negócio de incorporação não deveria ser considerado loucura? De certa forma, acredito que sim, mas então devo chamar a atenção para o começo daquele post, algo que deve ter passado despercebido para muitos leitores: Eu começo o post falando de controlar a maluques a partir de um pouco de lucides. Essa é a chave, enquanto essa incorporação estiver sujeita a um controle lúcido você não corre o risco de se confundir com a entidade incorporada, que é o que acontece com a personagem do filme.

Outra coisa importante nesse sentido, é conhecer muito bem a si mesmo (o que não parecia ser o caso da personagem), dessa forma fica mais fácil identificar o que é você e o que é a entidade.

Um ultimo conselho àqueles que tem algum tipo de mediunidade e querem trabalhar isso, é que procurem grupos onde se trabalha com isso (umbandistas, espiritas, etc). Além da vantagem da troca de experiências entre os integrantes do grupo, você ainda leva de bônus a ajuda e proteção dos outros nessas incorporações. Uma vez que em algumas mais fortes você perde totalmente a sua lucidez é importante que hajam pessoas lúcidas por perto.

A confusão dos planos material e mental/espiritual é um problema ao qual os ocultistas estão mais sujeitos que o restante da população. Por isso merece uma atenção especial, e por isso também, que os ocultistas dizem que ocultismo não é para curiosos, é para pessoas que sabem muito bem onde estão se metendo.

Anúncios

Sobre birutaibm

Estudo ocultismo desde os 14 anos de idade, fui iniciado DeMolay aos 17, estou me preparando para entrar para FRA (uma fraternidade rosacruz). Sou graduado em Informática Biomédica, mestre em Física Aplicada a Medicina e Biologia (mais computação que física mesmo), doutorando na mesma área. Meu perfil no Modelo de Myers-Briggs é INTJ (fiz dois testes diferentes e o resultado foi esse em ambos). Enfim ainda não sei muito sobre mim.
Esse post foi publicado em ocultismo. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s